7º Seminário Online em Psicolinguística

17/08/2020 09:06
When:
20 de August de 2020 @ 13:00
2020-08-20T13:00:00-03:00
2020-08-20T13:30:00-03:00

O Laboratório da Linguagem e Processos Cognitivos (LabLing/UFSC) e o Grupo de Pesquisa em Processamento da Linguagem de Bilíngues e Multilíngues (Plibimult/UFC) convidam a todos(as) para os Online Seminars in Psycholinguistics/Seminários Online em Psicolinguística, uma série de videoconferências sobre temas relacionados à aprendizagem e  ao processamento da linguagem.

Dimensões do Processamento de Frases e da Sintaxe Experimental

Prof. Dr.  Marcus Maia, Universidade Federal do Rio de Janeiro
🕤 20/08/2020 – 13h (Horário de Brasília)
Transmissão ao vivo: http://www.youtube.com/ppgiufsc

Certificados serão oferecidos para esta videoconferência. Informações sobre os certificados serão dadas durante a apresentação.

Instagram: @labling.ufsc@plibimult
Facebook: @lablingufsc@plibimult

=================================================================

Resumo

O estudo do período é o foco de três subáreas da Linguística e da Psicolinguística que apresentam questões que vêm sendo investigadas no Brasil há mais de duas décadas pelo proponente da presente videoconferência: a Teoria Gramatical, a Sintaxe Experimental e o Processamento de Frases. Conforme revimos em Maia (2014), as tensões entre essas áreas podem ser melhor equacionadas pela proposta de um único sistema cognitivo, aferido em diferentes níveis (cf. Lewis & Phillips, 2015). Sobre esse mesmo único sistema incidem diferentes angulações: uma mais teórica, que descreve suas propriedades gerais (a Teoria Gramatical), outra que estuda a implementação do sistema em sua relação com outras funções cognitivas, tais como a memória e a atenção e em situações de ambiguidade e profundidade de análise (o Processamento de Frases). A terceira angulação – intermediária às duas primeiras – seria a Sintaxe Experimental – a proposta de investigação off-line e on-line da computação da gramática no processamento, abstraindo-a, no entanto, de fatores mnemônicos, atencionais e de incerteza e profundidade de análise.  Estudos desses três tipos têm sido desenvolvidos no Laboratório de Psicolinguística Experimental (LAPEX), que coordenamos na UFRJ, usando desde 2007 a metodologia de rastreamento ocular. Após essas considerações epistemológicas, procuramos revisar o percurso constitutivo da especialidade psicolinguística do Processamento de Frases. Apresentaremos ainda os conceitos de leiturabilidade e de metacognição do período, demonstrando seu potencial educacional através de dados qualitativos de rastreamento ocular, tais como mapas de calor e de movimentação ocular. Finalizamos, defendendo o ponto de vista de que, se o insight fundamental do psicolinguista George Miller (1950) de que complexidade estrutural relaciona-se à complexidade perceptual é reconhecidamente um importante balizamento para o Processamento de Frases e para a Sintaxe Experimental, tendo permitido descobertas importantes sobre a cognição de linguagem, de outro lado, é preciso aprender-se também a lição da crise da Derivational Theory of Complexity, evitando-se os eliminacionismos e reducionismos, que obliteram as especificidades das dimensões do saber e do fazer linguísticos.

Para saber mais:

MAIA, Marcus. Teoria gramatical, sintaxe experimental e processamento de frases: explorando efeitos do antecedente e da lacuna ativos. Revista da ABRALIN, v. 13, n. 2, p.3 95-120, 2014.

MAIA, Marcus. Dimensões do Processamento Sintático. In: MOTA, M.B.; NAME, C. (org.). Interface linguagem e cognição: contribuições da Psicolinguística. Tubarão, SC: Copiart, 2019. p. 89-114.

MAIA, Marcus. Psicolinguística e metacognição na escola. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2019.

MAIA, Marcus. Psicolinguística e educação. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2018.

Bio:

MARCUS MAIA é doutor em Linguística pela University of Southern California – USC, (1994). Realizou estágio de pós-doutorado na área de Processamento da Linguagem como pesquisador visitante na City University of New York – CUNY (2003-2004). Foi professor visitante no Departamento de Espanhol e Português e no Language Acquisition Research Center da University of Massachusetts Amherst, no primeiro semestre de 2012 e no Departamento de Linguística da Massey University, Nova Zelândia, no segundo semestre de 2017. Atualmente é professor titular de Linguística do Departamento de Linguística e do Programa de Pós-graduação em Linguística da Faculdade de Letras da UFRJ. É bolsista de Produtividade em Pesquisa, nível 1B (CNPq) e foi Cientista do Nosso Estado (FAPERJ, 2015-2018). Membro fundador da Rede Nacional de Ciência para a Educação. Fundou e coordena o Laboratório de Psicolinguística Experimental (LAPEX). Coordenou o Grupo de Trabalho de Psicolinguística da ANPOLL no biênio 2006-2008. Atua nas áreas de Psicolinguística, Teoria e Análise Linguística e Línguas Indígenas, desenvolvendo pesquisas e orientando projetos sobre processamento sintático e lexical, sintaxe experimental, teoria da gramática, psicolinguística e educação, línguas indígenas e revitalização de línguas.